Dúvidas sobre a psicoterapia e meu método de trabalho.

O que é psicoterapia?

A psicoterapia é um  recurso que auxilia o paciente a compreender e  lidar com seus conflitos, sofrimento e  dificuldades . É também um espaço que facilita os processos de desenvolvimento e autoconhecimento através da própria fala, questionamentos , apontamentos, orientações, reflexão , insight, auto escuta e diálogos construtivos que auxiliam  na compreensão e transformação dos padrões de funcionamento e relacionamentos interpessoais. A psicoterapia também  cumpre função educativa, auxiliando na orientação e condução da vida.

É um processo conduzido por um psicólogo que facilita ao paciente o conhecimento de si próprio , mudanças ou  adaptações as condições de vida que não podem ser modificadas. A procura pela psicoterapia geralmente ocorre em virtude de crises situacionais , estressores, curiosidade pelo autoconhecimento  ou ainda quando a pessoa se sente  inapta para lidar com suas dificuldades.

Quem a psicoterapia pode auxiliar?

A psicoterapia pode auxiliar pessoas que buscam:

  • Auto conhecimento.
  • Clareza nos pensamentos.
  • Alívio da ansiedade.
  • Regulação do humor.
  • Equilibrio nas áreas da vida.
  • Auxilio nas tomadas de decisões.
  • Resgate da auto estima.
  • Busca pela autonomia.
  • Bem estar consigo e nas suas relações.
  • Superação de traumas, acidentes e doenças.
  • Desenvolvimento de estratégias para lidar com os problemas.
  • Entendimento dos conflitos.
  • Orientações pontuais.
  • Reconhecer, amenizar e controlar sintomas acerca de seu diagnóstico.

Como funciona a psicoterapia?

Consiste num processo de intervenção que utiliza técnicas especializadas de apoio, escuta ativa, questionamentos, apontamentos  e orientação  às pessoas que buscam auxilio psicológico . Favorece  a reflexão de questões trazidas pelo paciente, auxiliando um novo olhar para os seus comportamentos, sentimentos e pensamentos .
Trabalhando em conjunto, o paciente e o psicólogo identificam objetivos e questões a serem trabalhadas. É necessário que o paciente sinta-se motivado à mudança. À medida que a terapia ocorre, é desenvolvida uma relação de confiança, adquirida através do vínculo terapêutico. O psicólogo aceita o paciente “sem julgamentos” . Através desta relação terapêutica, o paciente tem a oportunidade  de reformular suas experiências emocionais significativas e trabalhar os problemas e/ou conflitos da sua vida de forma eficaz, sigilosa e segura. A psicoterapia cria condições para que o paciente possa falar e refletir sobre suas questões, bem como corrigir as distorções e percepções cognitivas a respeito de si, do outro e do mundo. Este processo permite que as mudanças ocorram de modo efetivo, positivo e duradouro.

Quando procurar ajuda?

Geralmente  a pessoa busca ajuda, quando não está satisfeita com o andamento da sua vida, não está feliz ou está vivendo alguma situação que não consegue superar sozinho, entendendo ser necessário o auxilio e/ou apoio psicológico.

Primeira consulta

A primeira consulta, corresponde ao contato inicial entre terapeuta .  Neste primeiro contato, excplico o funcionamento da terapia, avalio a queixa, motivo da consulta e indicação terapêutica. São realizadas algumas combinações relacionadas ao sigilo,  dia, horário, pagamento, faltas e atrasos. É uma oportunidade para o paciente avaliar suas expectativas e principalmente como se sentiu neste primeiro contato comigo.  É muito importante que a primeira impressão seja positiva, porém é normal o paciente se sentir desconfortável. É  importante o paciente saber identificar o que é desconforto real ( falta de afinidade com o terapeuta ) ou relacionado às suas resistências perante o inicio de um processo terapêutico.

Primeiras sessões ( 2ª a 4ª )

São sessões destinadas a anamnese , aonde serão coletadas informações relacionadas a queixa, sintomas, história de vida atual e pregressa do paciente. A partir das informações e dados obtidos, um plano de tratamento é traçado junto ao paciente, aonde são estabelecidos focos e metas terapêuticas.

Adolescentes

Quando o trabalho é realizado com adolescentes, é fundamental a participação da família, sendo condição essencial para que o adolescente possa permanecer em processo terapêutico.

Casal

A terapia de casal tem como finalidade auxiliar os conjuges a reconstruir a relação ou tomar a decisão pela separação. Ambos devem estar disponíveis  para investir no casamento mas também cientes da possibilidade de separação.  O que não é possível é iniciar a terapia de casal quando um dos conjuges deixa claro que não deseja mais investir na relação, casos que envolvam infidelidade ou ainda quando um dos parceiros não reconhece a necessidade de mudança.

O atendimento de casal é realizado através de sessões envolvendo ambos, sendo possível intercalar atendimentos individuais com o propósito de trabalhar questões da relação ou ainda para conhecer melhor cada parceiro.

Frequência e duração dos atendimentos

  • Geralmente os atendimentos tem a frequência semanal ( 1 vez por semana ). Em alguns casos, havendo necessidade e comum acordo entre terapeuta e paciente, os atendimentos poderão ter a frequência de 2 vezes por semana ou mais, dependendo da indicação terapêutica e disponibilidade do paciente.
  • Em média, o tempo de duração das sessões, corresponde ao tempo de 45 minutos.

Tempo da psicoterapia

O tempo da psicoterapia varia de acordo com a necessidade do paciente em se manter na terapia, focos estabelecidos, plano de tratamento e metas atingidas.  O propósito da psicoterapia é auxiliar  o paciente a modificar problemas de natureza emocional, cognitiva e comportamental de acordo com sua queixa e motivo que o levou a buscar ajuda psicológica. Todo processo psicoterápico requer um plano de tratamento que contempla focos e metas. Quando os focos são trabalhados e as metas atingidas , o processo é finalizado. O plano de tratamento varia de acordo com a queixa, perfil do paciente e suas demandas. O fim da psicoterapia não significa rompimento da relação, mas um estágio final em que a relação de ajuda não mais se apresenta como algo essencial no momento, aonde o paciente já adquiriu habilidades para seu auto gerenciamento. Esta aquisição de habilidades não significa que o paciente não possa retornar ao processo psicoterápico, pois entende-se que os processos mentais são dinâmicos e eternos expondo o ser humano constantemente à perdas, mudanças, sofrimento e conflitos.

*  Em virtude da necessidade de atenção especial, não são atendidas as seguintes demandas: Dependência química, transtornos de personalidade, distúrbios psicóticos,  risco de suicídio e adolescentes com menos de 13 anos. Entende-se que as demandas acima necessitam de profissionais treinados e especializados em tais focos , bem como uma estrutura clínica diferenciada com equipe interdisciplinar, garantindo desta forma a devida atenção e o bom atendimento ao paciente.

Vanessa Ebeling

Fone/Whastapp:(051) 99337-5373   psicologa@vanessaebeling.com.br

Especialista em Psicoterapia Clínica / Especialista em Terapia de Casal e Sexualidade – CRP 07/19327